O primeiro longe e de novo juntos (vintenove na conta) / by Hugo Inglez

Uns nove meses antes, quando agendamos essa data para dividir com o Kelly Slater (e nesse ano especialmente com o Deadpool e o disco novo do Kanye West), eu e Rique já dividíamos o pequeno apê na barriga da Mamãe Ursa Dona Cátia. Cada um no seu quadrado placentário - para dissabor dos univitelistas. Acabamos nascendo bastante ligados entre a gente e também à ideia de individualismo.

Um bebê no guarda roupa azul, outro no amarelo. E às vezes ao contrário. Enfim, o importante é que Dona Cátia teve o discernimento fashion de não vestir os filhotes iguais com roupas iguais. Afinal, uma senhora crueldade cafona se divertir com a semelhança alheia.

 E que comece o jogo dos sete erros mais divertido que você já entrou em 2016. Sete fotos para adivinhar quem é quem (resposta no final do post). Foto 1

E que comece o jogo dos sete erros mais divertido que você já entrou em 2016. Sete fotos para adivinhar quem é quem (resposta no final do post). Foto 1

 Foto 2 (desculpa a haglan dos menó vesgo)

Foto 2 (desculpa a haglan dos menó vesgo)

 Foto 3 (Mamãe Ursa gatíssima)

Foto 3 (Mamãe Ursa gatíssima)

 Foto 4 (don't believe the hype)

Foto 4 (don't believe the hype)

 Foto 5 (don't believe the hype combinando óculos com a estampa)

Foto 5 (don't believe the hype combinando óculos com a estampa)

 Foto 6 (nenhuma legenda engraçadinha veio à mente, só amor)

Foto 6 (nenhuma legenda engraçadinha veio à mente, só amor)

 Foto 7 (S.O.A.)

Foto 7 (S.O.A.)

Os armários continuaram separados por muito tempo. Melhores amigos que disputavam por hobby e mantinham um pé firme aquariano na suprema singularidade do ser. Cada um mijava à sua maneira os limites de personalidade, mesmo que para isso eu precisasse ser o pré-jovem do hiphop (com direito à cordão gangsta bling com pingente esquizofrênico de cruz gótica), enquanto o Rique no punk rock blinkiano das camisas piratas de estampa tóxica.

"E namorada, vocês já trocaram?"

Não fera, e temo dizer que se te diverte a ideia de dividir a namorada do seu irmão, você possui um senso familiar e fraterno BEM distorcido.

Nessa e outras piadas - a imensa maioria de ruim a pior - não escapamos de dividir a mesma sina. A melhor foi quando perguntaram se eu já tinha acordado e, ao encarar meu irmão dormindo, pensei "Ih fudeu, morri!".

Não chegou a acontecer, mas parabéns seja lá quem foi por talvez a única piada gêmea boa até hoje. O que já aconteceu foi de acordar vomitando e ocorrer do meu irmão estar dormindo na cama de baixo. A gente dividiu um quarto minúsculo até os 24 anos e não havia muito espaço para manobra.

 Os mais chegados podem fazer outro jogo e tentar adivinhar a idade pelo nível de tinta no corpo. A dica é olhar pelas beiradas.

Os mais chegados podem fazer outro jogo e tentar adivinhar a idade pelo nível de tinta no corpo. A dica é olhar pelas beiradas.

Não tenho o menor problema em dividir isso, afinal o Rique já vomitou em mim Muito mais do que eu nele. Antes de ser premiado com uma pancreatite, ele passou a adolescência visitando o Barra D'Or para aquela glicose esperta de final de noite, e eu era sempre o encaminhador designado.

Acabamos desenvolvendo uma cumplicidade ativa apenas na necessidade. Quando pequenos e ele usava botas ortopedicas, eu tentava defender do bullying. Isso antes de nos tornarmos praticantes do bullying. Isso muito antes da palavra bullying ser agregada ao vocabulário moral. Antes do Rique abandonar as calhas para se tornar aquele tatuador fodão com uma supergata ao lado que parece de sacanagem com a sua cara quando entra na fila preferencial do banco para sacar suas onças feitas de Kuro Sumi.

Sim, ele tá de sacanagem com a sua cara, tive certeza disso quando precisei de alguém para desenhar minhas ideias de tattoos e ele puxou o coelho da cartola como se fosse pêra ao leite.

 • Vai lá e ostenta essas calhas com meião numa época em que não existia a palavra bullying. Agora qual é o problema atrasando sua vida mesmo?

• Vai lá e ostenta essas calhas com meião numa época em que não existia a palavra bullying. Agora qual é o problema atrasando sua vida mesmo?

"As tatuagens de vocês são iguais?"

"Mas os dois gostam muito de tatuagem né?"

Sim, ambos também acreditam que puxar assunto é uma arte tão nobre quanto o silêncio. Mas só tem um tatuador na dupla. E talvez isso tenha quase ferrado com tudo.

Sempre teve só um de cada.

Mas não importa o que fizéssemos, as pessoas sempre enxergaram um só, o nêmesis Huguenrique. Admito que a gente pediu. Os dois renegados do Direito, tatuados, trabalhando com arte. Os dois meio que um só. No escuro da produção criativa underground então...

A ironia é que apesar de sempre com os mesmos objetivos e por isso juntos, tínhamos prazer em trabalhar como unidade em apenas um tipo de projeto. Os aniversários. O um-mais-um-do-dois de fevereiro, quando o objetivo se resumia a tocar o terror da forma mais categórica possível.

 A gente sempre gostou de ficar marcando nas festinhas à espera do fotógrafo para entrar em formação power ranger com aquela carinha de mau e a mão cobrindo a boca e queixo. 

A gente sempre gostou de ficar marcando nas festinhas à espera do fotógrafo para entrar em formação power ranger com aquela carinha de mau e a mão cobrindo a boca e queixo. 

 Não falei?

Não falei?

 Até hoje um dos meus retratos favoritos. 27 brilhando na beira do rio.

Até hoje um dos meus retratos favoritos. 27 brilhando na beira do rio.

Foi assim que sem querer querendo, acabamos armando odisseias históricas como uma rave insólita e fluorescente no meio do mato e um baile de carnaval que alguns anos mais tarde se tornaria o Heavy Baile que hoje você comparece para sarração desenfreada.

Mas no último aniversário já estávamos juntos-separados, e durante o ano a competitividade alcançou contornos dramáticos, promovendo o primeiro racha sério da dupla dinâmica. Bem mais sério do que foi aberto para você. Para piorar, o Rique botou uma distância geográfica na conta ao migrar para o velho continente.

Foram muitos os corações quebrados nesse caminho triste, afinal a gente só sabe fazer as coisas bem feito. "Isso tá muito errado, MUITO errado mesmo!", era só o que eu ouvia. E meus ouvidos davam razão, e meu coração todo estourado e melancólico.

Mas às vezes você precisa demolir o castelo para renovar as fundações. E foi o que a gente fez. Na distância achamos outro tipo de cumplicidade, não mais baseada na necessidade, mas na vontade de estar junto, criar junto, construir junto, somar os superpoderes e ao invés de mirar apenas o fim, aproveitar a porra do caminho.

E é isso que estamos fazendo quietinhos desde o início do ano, ao nosso melhor estilo ponta de iceberg, criando a volta às raízes, a dupla que não podia fumar em casa então ia tramar a dominação mundial ao final da descida no posto 4 da praia da Barra, o batizado Píer Criativo, onde as primeiras e maiores ideias surgiram para depois desvirtuar.

Pois não vamos desvirtuar mais. Estamos ficando velhos pra isso. Esse o primeiro aniversário em 29 que não passo com meu irmão. Para compensar, combinamos que também pela primeira vez vamos trabalhar em dupla os 365 dias até o próximo apagar de velinhas. E então os 365 seguintes. Para orgulhar a Dona Cátia, e a Vó Bolinha, e o Doutor Armando e todos os amigos-família que intercederam com ferocidade para que a união vencesse a teimosia.

Você que não é novinho, sabe o Super Gêmeos Ativar? Então, ao invés do soquinho de poder, a gente dá uma cabeçada criativa e então ativa em forma de fotografia, forma de vídeo, de escrita, de tatuagem, de ilustração. Forma de tudo junto misturadão. Forma de graffiti não tem, mas ok nesse quesito já existem outros gêmeos quebrando tudo para a cena brasileira.

 Por aqui só super herói oldschool. Foto 8 de bônus.

Por aqui só super herói oldschool. Foto 8 de bônus.

Você que continua não novinho, sabe os Gremlins? Então, os primeiros filhotes regados depois da meia noite já estão soltos no prédio. A ilustra lá de cima é do Rique, pois a foto clássica dos gêmeos Inglez na beca do suéter estava manjada.

Ele também ilustrando meu novo projeto "Não tenho smartphone então observo pessoas na rua", junto com o monstrão do Cadu Confort.

Esse só o aquecimento para afinar a rotina no fuso horário. O mesmo fuso que tá avisando que tá na hora de trocar um skype com meu irmão. Não vejo ele há meses.

Então que venha 2016 e deix'us garoto brincá.

Parabéns meu irmão, um é big, é big, é big é big e muito big para gente.

H.I.

 

** Resposta do jogo dos sete erros

Foto 1 - Hugo na canhota, Rique de amarelo

Foto 2 - Rique na canhota, Hugo na baba

Foto 3 - Hugo em pé, Rique na bolação do sol

Foto 4 - Rique na canhota, I just don't give a fuck

Foto 5 - Rique na canhota, Hugo descobrindo como funciona esse negócio de óculos caindo no rosto

Foto 6 - Hugo de cinza na canhota, Rique no estilo da polo

Foto 7 - Hugo dirigindo, Rique na contenção

Foto 8 - Rique Giraya, Hugo Jaspion

Se você é ninja e sabe das manhas e acertou todos acima, aí vai o teste no level super hard. Porque ninguém consegue fugir do hood combinado à vida toda.