transborda / respira / by Hugo Inglez

22:30
escrever perdeu o romantismo se não for rap se não for sacadinha de niilismo se tiver narrativa iniciativa e romantismo pontuação letra maiúscula ninguém lê ninguém mais dá a mão quanto mais crise mais cada um isolado agarrado ao seu pedacinho de nada sua ideologia furada admirar outra parada pode ser perder espaço e se ta todo mundo sufocado melhor ficar calado o maluco dos imóveis feliz de ter tirado a carteira pro uber cheio de propriedades trabalhando com carro alugado geral desesperado mudança de paradigma é pior que rua carioca de tanto buraco gente rica caindo no vácuo de não ninguém mais dar a mínima pra ostentação coisa cafona desperdício é brega conforto preguiçoso piegas um zilhão de K's não vai mudar o fluxo da consciência geral que se move aos soluços mas adiante sempre avante e constante fecha o parênteses mesmo sem ter aberto fecha aspas antes de ser descoberto e fica esperto que quanto mais se mostra mais se entrega e quanto mais se entrega mais vulnerável mais heroi mais coragem Golpistaária na testa talvez isso que esteja faltando o mercado de máscara nunca foi tão próspero
22:36 respira
____________________________________________________________________________

00:13
"para se ter sucesso é preciso projetar uma imagem de sucesso o tempo inteiro" disse o real state king no Beleza Americana o filme do século passado que adiantou a postura nossa de cada semana santa de rede social fizeram pouco do saco plástico dançando ao vento fariam mais se existisse o termo hipster mas na época não existia snapchat e agora somos nós a compartilhar nossa infinita beleza cotidiana coração que esuqece como se ama se hipocretiza e embroma batendo meio pouco meio com vergonha de bater alto como rádio da nextel mas apito de whatsapp apitando sem vergonha que quanto mais amigos mais perto o cel mais perto do céu de onde assistimos ao nosso passar dos dias em terra mas se assistimos de cima o que está embaixo não deveria ser inferno? mas é só guerra comercial de telenovela em que é preciso projetar uma imagem de sucesso de alguém que não está sentindo o calor não está sofrendo com o auto corretor do ipad velho que usa para ter acesso ao instagram e manter um projeto de alguém que não tem smartphone alguém que só gostaria da crítica de alguém sincero mas se envenena nos desejos de sucesso que já projeta como o rei de mentirinha do filme que deixou de existir por prever verdade demais voce prestes a explodir de verdade demais mas na câmera de alguém vai ser só efeito especial pré fabricado
00:33 respira que já é segunda
____________________________________________________________________________

17:54
seu eu melhor seu eu trágico, resignado produtivo, mimizeiro abandonado pelos amigos, de grana demolido, puto com o karma que suas pontas dos dedos gastas de cafuné, de má vontade com o acaso mané, sempre falando baixinho demais para quem escuta o spotify no máximo do fone. você um fracasso, uma bomba atômica condenada a explodir sem estardalhaço, sem o sequer incômodo do estalinho das festas julinas cujo salsichão e churrasquinho inflacionados demais para sua triste carteira. sua triste carreira de ajudar os outros a te esquecerem. triste bunda inquieta na cadeira, seu zen as bordas encaixadas de um quebracabeça que se mantém caos interior. mas tem algo vindo, os farois, você precisa achar os laços, a raiva criativa furiosa mas ainda linear, atirando para todo lado mas sem formar leque, você precisa conectar os pontos invisíveis que fotografa e de tanto ninguém ver, miopia espelhada. tem algo vindo. o maior sentido escondido no pico do momento mais radical. você precisa de um tapa, uma conversa aleatória, um jantar e sua musa no pano de fundo abraçando o coração partido da amiga no telefone. o que vinha chegou, e explode no teu peito como um cartucho de setemeiadois à queima roupa, cirurgia de catarata o mundo cristalino por trás das lágrimas nos olhos. você sabe o que tá fazendo. sempre soube. não desviou um centímetro do caminho, não tem uma vírgula para jogar fora, o círculo esticou imensa e unificada sua sanfona desconexa de redundâncias até ali. desperdício zero. você encontrou seu Adversário em você mesmo, significação que vai te elevar por morte. você não tem a menor chance de sair vivo disso. você não tem a menor chance de permanecer morto.
18:09 respira fundo e afunda